Descubra as 5 dicas Como lidar com a ansiedade

O sentimento de medo pertence à nossa vida diária. Isso nos torna cautelosos, afiados, pensativos e menos imprudentes. O medo é considerado um mecanismo básico de sobrevivência. Então, tem uma função, mas para as crianças essa emoção pode parecer muito esmagadora. Como você lida com isso? Como você garante que seu filho aprenda a lidar com isso? Porque com um pouco de medo, nada está errado, por exemplo, isso o mantém longe daquele cachorro grande dos vizinhos, mas seu medo não deve ser tão grande que ele nem ouse sair pela porta.

Medos diferentes

O medo não está relacionado a uma certa idade. No entanto, seu filho faz diferentes estágios de desenvolvimento, através dos quais ele sempre pode ficar com medo de outras coisas. Pense, por exemplo, em ansiedade de separação, medo de fantasmas, medo do dentista ou medo de fracassar. Você pode imaginar que essa diversidade de medos pode ocorrer em diferentes idades, mas às vezes também dependem de experiências. Tomemos por exemplo o medo do dentista. Quando olho para Rocco, ele sempre vai ao dentista com um apito. Ele tem medo do dentista desconhecido (diferente de mim), mas sim, ele nunca teve um buraco. A dor da perfuração é desconhecida para ele e seu tratamento anual com flúor é, na melhor das hipóteses, irritante, mas não doloroso.

Dicas

É importante levar o medo a sério e orientar o seu filho da melhor maneira possível. É por isso que damos a você 5 dicas sobre a melhor maneira de lidar com o medo dele.

Dica 1 - Não alimente o medo

Leve o medo a sério, mas não dê muita atenção. Quanto mais atenção, maior o medo dele pode se tornar. Você alimenta como se fosse. Não negue, porém, seu senso de medo e deixe-o saber que você o vê, nomeando seu medo.

Dica 2 - Prepare seu filho

Algo emocionante vai acontecer? Converse com seu filho antes e diga a ele o que esperar. Tanto as coisas assustadoras e divertidas. Seja honesto nisso, sem entrar em muitos detalhes excitantes. Dê-lhe alças que ele possa seguir. Incentive-o e pense em pequenos passos claros para ele, de modo que fique claro para ele. Você também pode tentar transformar a tensão em algo positivo. Afinal, ele agora pode mostrar como é corajoso.

Dica 3 - Os elogios são sempre bons

Os elogios são sempre bons. Dê a ele a sensação de que você está orgulhoso dele e elogie-o se ele fizer alguma coisa enquanto achar interessante. Você sabia que quanto mais rápido você faz um elogio, mais poderoso ele entra? Seja claro em seu elogio e indique claramente onde você o está elogiando.

Dica 4 - Dê o bom exemplo

Dê o bom exemplo sendo corajoso. Se você deixar seu filho saber que você realmente o acha muito excitante, não é de surpreender que seu filho assuma o controle. Se você acha que é assustador, afinal, deve ser muito assustador. Por exemplo, minha mãe estava com muito medo de trovão. Isso foi por causa de sua juventude, quando ela morava em um moinho como uma menina e o trovão era uma ameaça real. Quando foi trovão, ela foi tirada da cama e eles tiveram que se esconder debaixo da mesa. Eu posso entender que você está cultivando uma quantidade considerável de ansiedade com crianças. No entanto, ela mostrou isso para nós o mínimo possível, para que não nos alimentássemos com o medo dela. Também não gostei da tempestade, mas não tive medo.

Dica 5 - Encontre o ar exterior!

O ar exterior tem um efeito positivo na sua saúde mental e na sua auto-estima! A pesquisa mostrou que você tem uma sensação melhor quando olha para o ar exterior. Por exemplo, você pode ir ao parquinho, ao jardim ou dar um passeio pelo parque ou pela floresta. Claro que isso não é uma opção para a noite ou a noite, mas você pode fazer isso no dia seguinte.

Nenhum diagnóstico necessário

Quando o medo aumenta e impede o seu filho de tomar certas coisas, existe a possibilidade de pedir ajuda profissional. O medo não pode desempenhar um papel negativo e predominante. Deve mantê-lo alerta e alerta, mas não deixar sua vida ser determinada. Fale sobre isso com o seu médico, ele pode encaminhá-lo para um conselheiro que pode ajudar o seu filho especialista. Desde 1 de janeiro de 2018, nenhum diagnóstico é necessário para isso.

Video: 5 DICAS PARA LIDAR COM A ANSIEDADE

Deixe O Seu ComentĂĄrio